sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Oração dos 365 dias



Tente expulsar teus demônios:

Esses que te paralisam na hora da decisão,

esses que silenciam tua já pouca fala.


Tente expulsar teus demônios:

Esses que riem da tua queda,

esses que te pregam peças.


Tente excomungar teus demônios:

Sem padre, sem reza, talvez choro, talvez vela

ou quem sabe um corte em tua quimera.


Mas tente. Tente agora.

Já que ele te espreita nessa poesia,

feita por anjo maldito,

expelindo um hálito de fera

meu inconveniente hospedeiro

que nesse peito martela.

(Berg Nascimento)


** "Todos nós temos de decidir por nós mesmos com quanto pecado conseguimos viver"
Da série Boardwalk Empire

11 comentários:

  1. É tentar habitar-se.
    Agir e com efeito, mudar.
    Incisivo, imperativo, maduro.

    Parabéns pelo poema...um 2011 maravilhoso!

    Moni

    ResponderExcluir
  2. gostei muito!

    abraço,

    Talita
    História da minha alma

    ResponderExcluir
  3. Vim agradecer o comentário! um 2011 poderoso! Abração!!!

    ResponderExcluir
  4. poeta de mão cheia!

    (rezei baixinho...)

    ResponderExcluir
  5. Conluio

    conjugava
    com seus demônios

    sentia
    o rugir do andar
    por debaixo do fogo

    o tempo da flagelação
    era seu inverno peculiar

    comungava
    com seus demônios

    surtia
    o ruir do altar
    por debaixo do rogo

    o templo da frustração
    era seu inferno particular

    (Cris de Souza)

    ResponderExcluir
  6. (escrevi este poema algum tempo atrás)

    bom dia, berg!

    ResponderExcluir
  7. Oi Berg!

    Exorcismo diário...
    O bom e doloroso combate.
    Lindo poema-oração.

    bj
    Rossana

    ResponderExcluir
  8. Berg Nascimento, meus parabéns

    tua poesia é forte e expurga os males, trazendo-os primeiro à tona.

    ResponderExcluir